Motociclista antenado: Antenas “corta pipa” para motos são instaladas gratuitamente em Jaboticabal


Integrantes do Moto Clube "Águias de Cristo" ajudam na instalação das antenas nas motos.

A segunda edição da campanha de alerta contra o uso do cerol, e de outras substâncias cortantes, nas linhas de pipa (também conhecida como papagaio) atraiu centenas de motociclistas para a instalação de antenas corta linha, ou “corta pipa”, na manhã de sábado (07/04), em Jaboticabal.  O acessório foi instalado na hora e sem custos para quem compareceu com o veículo na Praça Dr. Joaquim Batista. A ação foi realizada pela Prefeitura Municipal de Jaboticabal através do Departamento de Trânsito e Transportes, em parceria com empresas e entidades da cidade e região, que viabilizaram a instalação para cerca de duas mil motocicletas.

Teve até quem madrugou para garantir uma antena. Foi o caso de Luis Carlos Ferrari, que chegou por volta das seis e meia da manhã. “Vim colocar por causa dessas linhas de cerol. É muito perigoso. Tem que se proteger. É uma campanha boa”, opinou. A motociclista Shirlei Félix Camargo concorda: “Já perdi um amigo com cerol. Cortou pescoço e morreu na hora”, lamentou.


Os motociclistas Luiz Ferrari e Shirlei Camargo foram os primeiros da fila para a instalação das antenas.

O cerol é uma mistura de vidro moído e cola aplicada nas linhas para soltar pipa, com o principal objetivo de derrubar outros papagaios. Mas, o que é uma brincadeira pode se tornar uma armadilha mortal caso a linha contenha essa mistura perigosa. Apesar de não haver dados compilados sobre acidentes de motos com linha de pipa, dados colhidos pela ABRAM (Associação Brasileira de Motociclistas) e divulgados pelo Portal Terra, apontam que, em 2010, eram mais de 100 acidentes por ano, no Brasil, envolvendo linhas com cerol, sendo que 50% causavam ferimentos graves, e 25% eram fatais.

“A questão econômica, hoje, possibilita que as pessoas adquiram mais facilmente motos, e é um veículo econômico. A preocupação do município, e a do departamento de trânsito, é a preservação da vida. As pessoas que têm moto precisam se prevenir”, disse o diretor do departamento de trânsito, João Martins Neto. Segundo ele, Jaboticabal possui uma frota flutuante de mais ou menos 13 mil motos, e coloca o município na linha de enfrentamento contra o uso irregular do cerol nas linhas de pipas.


Para ciclistas também! - Munícipe aproveita para colocar antena em sua bike, já que sobre duas rodas, todo cuidado é pouco.

Apesar da antena não eliminar a possibilidade de acidente, ela é uma das principais maneiras do motociclista, e também ciclistas, se prevenir contra lesões mais sérias feitas por linhas de pipa. Medindo entre 65-70 cm aberta, a antena corta pipa é uma haste instalada na parte frontal da motocicleta, próxima a manopla do guidão, e possui um gancho na ponta responsável por enroscar e cortar a linha antes de atingir o piloto.

MULTA – Em Jaboticabal, a venda e o uso do cerol e de outras substâncias cortantes nas linhas das pipas são proibidos desde 2001 (Lei nº 2933/2001 e Lei nº 3059/2002, de autoria do vereador Dr. Edu Fenerich). A multa para quem for pego empinando pipa com cerol ou qualquer outra linha cortante, como a “linha chinela”, é de três salários mínimos, o que equivale hoje a R$ 2.862,00, e apreensão da pipa. E atenção: se o infrator for menor, quem paga a multa são os pais ou os responsáveis. Já para o estabelecimento que vender o produto, a multa é de cinco salários mínimos, R$ 4.770,00. Se for reincidente, o estabelecimento é interditado temporariamente e, em caso de segunda reincidência, o alvará de funcionamento é cassado. Apesar da dificuldade de fiscalização, quem flagrar esse tipo de prática pode ligar para a Polícia Militar (190).


Dr. Edu Fenerich acompanha a instalação de antenas corta pipa.

Autor das leis municipais, Fenerich acompanhou a instalação das antenas. “O ideal seria que eventos como esse não precisassem se realizar. Bastassem que as pessoas tivessem consciência do enorme mal que o cerol ou substância semelhante causa à população, especialmente aos motociclistas. Infelizmente não é o que ocorre. Parabenizo à Prefeitura, através do Departamento de Trânsito, e à sociedade civil organizada que se associa ao Poder Público com diversos patrocinadores, para poder oferecer aos motociclistas a doação e instalação das antenas de forma totalmente gratuita, prevenindo desde uma lesão corporal de natureza leve até a morte desses motociclistas. Isso mostra a força da união, fundamental entre o Poder Público e a sociedade civil organizada, e mostra aquilo que eu digo sempre: a crítica construtiva é feita através daqueles que oferecem sugestões ao poder público. E mais que isso, colaboram para que essas sugestões sejam colocadas em prática. E não aqueles do quanto pior melhor, aqueles que só falam e não fazem nada de útil”, manifestou o vereador.

[FALTA] CONSCIÊNCIA – Vestindo camisetas de campanha contra o uso do cerol nas linhas de pipas, a diretora da Escola Antônio José Pedroso, Ana Paula Camargo Rossi, que participou do evento com alunos do estabelecimento de ensino, acredita que conscientização é a palavra-chave. “Eu acho que é falta de consciência. Uma falta de informação ainda. O que pode ser uma distração, uma diversão, acaba se tornando uma tragédia. Muitos pais dos nossos alunos têm moto. Recebo os alunos no portão, e vejo os pais chegando com a anteninha na moto, se protegendo. É um evento muito bacana e a escola está muito feliz de participar”, concluiu a dirigente, que também aproveitou para soltar pipa. “É um risco para o motociclista, inocente, ser cortado pelo cerol. É muito importante conscientizar a população”, concordou o aluno Vinícius de Oliveira.


Diretora da Escola Antônio José Pedroso, Ana Paula Camargo Rossi, brinca de soltar pipa.

Para o representante da regional do Moto Clube “Águias de Cristo”, de Ribeirão Preto, José Carlos Pereira dos Santos, soltar pipa “é uma brincadeira muito gostosa, atraente para as crianças, mas aí colocam essa mistura de cola com vidro, e passa-se na linha, e muitos motociclistas tem perdido sua vida, muitos pais de família”. O vice-presidente regional do moto clube, Luiz Fernando Fávero, também aproveitou para deixar o recado: “Se conscientize quanto a isso [uso do cerol na linha de pipa], nós precisamos poupar as vidas, proteger as vidas. Você que tem filho, sobrinho, não permita o uso do cerol. Conscientize, porque isso é muito sério. Muitas famílias passam por problemas gravíssimos a esse respeito. Então estamos aqui unidos com a prefeitura em prol das vidas, e hoje abençoando Jaboticabal”, finalizou Fávero.



A ação incluiu a distribuição de material informativo sobre o trânsito, atividades voltadas para crianças, apresentação de Parkour, entre outros. Os vereadores Dona Cidinha e Pretto Miranda Cabeleireiro também prestigiaram o evento, que contou com o apoio do Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo, Moto Clube "Águias de Cristo", Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Tiro de Guerra e empresas privadas, como a Sperta Motos Honda.

Confira a galeria de fotos no Facebook da Câmara.

Ana Paula Junqueira
Assessoria de Comunicação
(16) 3209-9478