Tesouro Direto é boa opção para quem tem pouco dinheiro para investir, diz palestrante


Rafhael Millani e Letícia Rossi apresentam palestra sobre educação financeira na Câmara de Jaboticabal.

A Câmara Municipal de Jaboticabal recebeu na terça-feira (07/11) o projeto “Pé de Meia” da Faculdade de Economia e Administração da USP de Ribeirão Preto. A palestra, voltada para entidades públicas da cidade, apresentou dicas para a redução de despesas e abordou sobre algumas modalidades de investimentos. Cerca de 10 instituições da cidade participaram do evento, apresentado pelos alunos da FAE-RP/USP, Letícia Rossi e Rafhael Millani.


Para o vereador Luís Carlos, parceria e união são as palavras da vez.

“Uma das demandas muito difícil para as entidades é a questão financeira. Acompanhamos as dificuldades da prefeitura, de todo o poder público, então buscamos parcerias, e assim nasceu essa parceria com o pessoal da USP”, disse o vereador Luís Carlos Fernandes (PSC), organizador do evento na Casa.

A palestra traçou um histórico da economia nacional, explicou sobre economia, inflação, endividamento, planejamento financeiro, financiamento, cartão de crédito. Apontou mitos e apresentou modalidades de investimentos. De acordo com a palestrante Letícia, há dados preocupantes no Brasil: “segundo publicação no UOL, 81% dos brasileiros sabem muito pouco ou quase nada de finanças pessoas e ela envolve várias esferas da nossa vida, então é muito importante ter conhecimento sobre educação financeira”, alertou a jovem.


Representantes de entidades públicas da cidade participam da palestra.

“DE GRÃO EM GRÃO A GALINHA ENCHE O PAPO” – A primeira regra do planejamento financeiro é anotar tudo. Tem que saber o quanto se ganha e o quanto se gasta, e economizar até no cafezinho, disse Letícia, que comparou a educação financeira à educação alimentar. “Dietas malucas sempre têm, mas não dura. Educação financeira é igual, não adianta cortar tudo de uma vez. Tem que ser gradual e racional. É difícil no começo, sofre um pouco mais no processo, mas no fim dá tudo certo”, acrescentou a palestrante.

Depois das contas controladas, é hora de investir. Para quem não tem muito dinheiro, o Tesouro Direto é uma boa opção, já que o investimento começa a partir de R$ 30,00 e pode ser feito pelo site do Tesouro. “Basta ter um CPF, uma conta corrente, um agente de custódia (uma corretora), se cadastrar no site [do Tesouro] e começar a investir. É um investimento mais para longo prazo (7-8 anos)”, explicou Rafhael. Segundo ele, duas corretoras que não cobram taxa administrativa para rendimentos de renda fixa, é a XPI Investimentos e a Easynvest.


Millani fala sobre financiamentos, uma forma de antecipar o consumo.

Por outro lado, quando o assunto é negociar dívidas, Millani diz que é preciso “colocar no papel o quanto se deve e quanto se pode pagar por mês. Negocie prestações fixas para poder pagar. Nunca aceite uma negociação de primeira, porque o banco dá uma primeira opção vantajosa para ele. A redução dos juros pode chegar a 80-90% dependendo do caso. Se o banco não estiver negociando, você pode ver com outro banco. Se os juros de outro banco for menor, você pode fazer a portabilidade de dívida”.

Outra dúvida frequente está no endividamento versus inadimplência. Segundo Letícia, o endividamento não é ruim, “porque endividamento é diferente de inadimplência. Quando você está endividado, é porque está adquirindo crédito, seja imobiliário, de um veículo... Se você está pagando em dia, você está endividado, mas não inadimplente. O problema para uma economia é quando as pessoas estão inadimplentes, ou seja, não estão pagando suas dívidas”, explicou Letícia.

Clique aqui para baixar a planilha de orçamento pessoal da Bovespa. Outras dicas e explicações sobre o assunto estão disponíveis na íntegra da palestra, na WEBTV da Câmara (tv.camarajaboticabal.sp.gov.br).



Participaram da palestra, pela ONG Fênix, o presidente Luciano Roque Scarpim, a vice-presidente, Regina Soares, e o advogado Rheno Henrique Soares da Silva; pela entidade Olhos D’Alma, a diretora Alessandra Vieira, a assistente social Regina Mosca, a assistente administrativa Cindy Okarawara, e a secretária/professora Ana Gabriela da Silva; pela ABC Down o presidente Antônio Fieno, e administrativo Priscila Oliveira; pela APAE, a administrativo Eulina da Silva; pelo Lar Acolhedor São Vicente de Paulo, a assistente social Ana Martha Noraschi; pelo Lar Santo André, a diretora Carolina Bolsonaro. A Unenlar foi representada pelo diretor financeiro José Ravazi; o CEVER pela coordenadora Neusa Fernandes, e a prefeitura pelos secretários de Administração e de Assistência Social, José Vantini Júnior e Tatiana Pellegrini, respectivamente, pelo chefe de gabinete da Assistência Social, André Palazzo, Iara Lourenço, representando a primeira-dama, pelo administrativo Maria Fernanda Dejani, pelo fiscal de tributos Daniela Amaral; e pelo SAAEJ, o presidente André Nozaki.

Texto: Ana Paula Junqueira
Fotos: Bruno Vinícius
Assessoria de Comunicação
(16) 3209-9478