Pescaria no lago municipal diverge opiniões entre vereadores


Vereadores durante a sessão ordinária de segunda-feira (06/03/2017).

Com os projetos ainda em fase de redação, análise ou tramitação nas Comissões Permanentes, os vereadores da Câmara Municipal de Jaboticabal aproveitaram a sessão ordinária dessa segunda-feira (06/03) para a prestação de contas dos trabalhos realizados desde janeiro e para adiantar assuntos que devem ganhar as pautas das votações em breve. O destaque ficou para a divergência sobre a pescaria no lago municipal.


Vereador Ednei Valêncio quer cumprimento de Decreto que proíbe a pescaria no lago.

Ednei Valêncio (PR) foi o primeiro a usar a Tribuna e abriu a polêmica pescaria no lago. Ednei Valêncio disse ter encaminhado na segunda-feira (06/03), um ofício à Polícia Militar para que seja cumprido o Decreto Municipal nº 6.147/2014, que proíbe a pescaria no lago. “Respeito quem é a favor, mas... o lago não é lugar de pescar, é lugar da família passear. Recebi denúncias de pessoas que furaram o pé em anzol, que se machucou com linha, se cortou com caco. Por que não usamos a lagoa do Peta, fazendo ali um pesque-pague gratuito?!”, sugeriu o parlamentar. Além do tema, Valêncio também falou de sua visita ao berçário do Canil Municipal de São Carlos, exemplo na região quando o assunto é cuidado animal, e aproveitou para adiantar o projeto “O Bom Carroceiro”. Em fase inicial, a matéria pretende regulamentar em Jaboticabal o trabalho dos carroceiros. “Sabemos que alguns [carroceiros] usam o cavalo para trabalho, outros abusam. Busquei em algumas cidades alguns projetos e estamos adequando para Jaboticabal... para ajudar ou evitar que muitos cavalos venham a sofrer ou morrer”, adiantou.


Luis Carlos comemora a conquista da emenda parlamentar para saúde, e adianta sobre projeto antidroga nas escolas.

Já o vereador Luis Carlos Fernandes (PSC) falou da importância da união entre Executivo e Legislativo e da conquista de uma emenda parlamentar para a área da saúde. “Essa emenda vem de forma impositiva. Temos a garantia de R$ 250 mil que serão destinados à UPA, para a compra de equipamentos”, comemorou. Fernandes também adiantou que está trabalhando em um projeto que garanta uma disciplina de prevenção às drogas na grade curricular do Ensino municipal. “Prevenir é a solução. Em breve apresentaremos nosso projeto para formação antidroga”, discorreu o parlamentar.


Beto Ariki fala sobre iluminação pública, Programa Emergencial de Auxílio Desemprego e Univesp.

Beto Ariki (PSL), por sua vez, cumprimentou as mulheres e lembrou da sessão solene que acontece nessa quarta-feira (08/03) em alusão ao Dia Internacional da Mulher. Ariki falou do crédito adicional para a aquisição de materiais para a iluminação pública, aprovado na sessão anterior. “Inclusive fizemos indicações para a Sambra, que está muito escura, para a entrada do Condomínio Athenas Paulista e também para a saída para Pitangueiras, entre outros...”. Ariki também salientou a solicitação de vagas junto ao Programa Emergencial de Auxílio Desemprego. “Buscamos pelo menos 50 vagas para Jaboticabal”, torce o vereador, que ainda articulou sobre a solicitação de uma unidade da Univesp para o município.


FAE foi assunto no pronunciamento do vereador Samuel Cunha.

Samuel Cunha (PSDB), por seu turno, falou sobre suas reivindicações para uma unidade da ETEC, “não somente o polo, como temos hoje”, e reiterou sobre a fresa conseguida em conjunto com o vereador Beto Ariki, junto ao DER, para um orfanato da cidade. Cunha ainda destacou em seu pronunciamento o esporte jaboticabalense. “Não tem um aluno em Jaboticabal fazendo esporte. Eu entendo as dificuldades financeiras. Entendo que não é prioridade e concordo. Porém, a Fundação de Amparo ao Esporte, não é tomada nenhuma decisão. Enquanto isso, eu coloco três mil alunos-atletas aonde? Eu acredito no potencial do atual presidente da FAE, mas não dá para aceitar dia 06 de março não ter um aluno praticando futebol na cidade, basquetebol. Até tem, uns voluntários que começaram a engajar o trabalho... Dinheiro não tem, não vai ter. Criatividade eu tenho. É tempo da comunidade se envolver e cuidar daquilo que nós construímos. Tanta coisa é papel do Executivo. Mas sabendo que eu posso ajudar, posso colaborar, porque não?!”, disse o parlamentar.


Pretto Miranda falo sobre pescaria no lago, transporte público, entre outros.

Pretto Miranda Cabeleireiro (PPS) falou sobre a necessidade de revitalização do lago municipal, mas discordou de Ednei Valêncio sobre a pescaria. “Além da terapia da pesca, acredito também que com a crise muitos deles estão lá buscando alimento. Na questão de peixe contaminado ou não, temos outros fatores. Jaboticabal não tem ponto de diversão, o lago é quase uma válvula de escape. É uma forma de lazer”. Em aparte, o vereador Wilsinho Locutor foi solidário ao pensamento de Pretto, “tem que soltar mais peixe e deixar o povo pescar”. Antes de concluir seu pronunciamento, Pretto Miranda falou sobre a questão do transporte público de Jaboticabal. “Estive na prefeitura e pedi o contrato da empresa que presta o serviço. Nesse contrato não acha uma cláusula que expõem a responsabilidade tanto do Executivo quanto da empresa em construir ponto de circular. Sentei com o responsável da empresa, ele me informou que tem 300 pontos na cidade e 50 construídos. Recentemente, por exemplo, abriu uma linha nova, mas não faz um ponto. É um déficit muito alto”, destacou Miranda.


Vereador Pepa Servidone usa a Tribuna para falar sobre especulação imobiliária no distrito industrial, perda de empresas, entre outros.

Já o companheiro de partido, Pepa Servidone (PPS), aproveitou sua fala para parabenizar a PM pela construção da nova sede e criticou a falta de atendimento da Saúde da Família a uma munícipe. Pepa ainda falou sobre o distrito industrial da cidade. “Tem empresas de Jaboticabal já no gargalo para ir embora. A providência vai ter que ser meio na canetada. Não é possível que pessoas que comprem terreno no distrito industrial para uso de especulação, esperar valorizar para depois vender. Aí temos empresários com quase 100 funcionários, empresas para instalar, que vão embora. Quem tá perdendo é o comercio local, empregos... vamos para cima desses terrenos que estão ociosos e não tem onde construir”. Pepa também se colocou a
favor da pescaria no lago e questionou Valêncio sobre o projeto sobre os carroceiros. “Não é todo mundo que judia de criação. As pessoas dependem desse tipo de serviço. Os animais é para isso. O que tá em excesso tem que ser punido”, advertiu Pepa.


Chefe do Legislativo, Dr. Edu Fenerich, sobre o lago municipal: "deve ter atividades multicêntricas".

Por fim, o presidente da Câmara, Dr. Edu Fenerich (PPS), fechou o Expediente ao falar sobre a reunião com representantes do FEJA, que antecedeu a sessão: “Eles já começaram a fazer isso [buscar soluções para a cidade] na legislatura anterior, quando foi constituída a Comissão de Assuntos Relevantes do Plano Diretor, depois transformamos em Comissão Permanente do Plano Diretor. Os verdadeiros cidadãos colaboram, não os falsos-moralistas. Vamos torcer para que consigamos juntar forças e realizar algo de útil para a nossa cidade. Com relação ao problema da situação financeira do município, todos sabemos que é caótica. Infelizmente o presidente Michel Temer vetou um projeto aprovado pelo Congresso que trazia para o município o ISS do cartão de crédito utilizados no município, que na verdade vai para o município sede do cartão. Seria fantástico. Existe a possibilidade de retornar a discussão”, lembrou. O Chefe do Legislativo também discordou do colega Ednei Valêncio. “Acho que o lago deve ter atividades multicêntricas. Aquele que vai lá para fazer bagunça tem que ser retirado de lá. Não é por causa de um que vai tirar o lazer de todos. Sobre a Univesp, citada pelo vereador Beto Ariki, há a possibilidade real de concretização em Jaboticabal”, concluiu.

Antes de encerrar a sessão, Fenerich convidou a todos para a solenidade em alusão do Dia Internacional da Mulher, na quarta-feira (08/03), às 20 horas, na Câmara Municipal. A próxima sessão ordinária será no dia 20 de março.


Antônio Alves do Nascimento fala sobre a dependência química em Jaboticabal.

TRIBUNA LIVRE – A sessão também contou com o uso da Tribuna Livre por Antônio Alves do Nascimento, com o tema “A polêmica da Dependência Química no Município de Jaboticabal”.  Nascimento, que atua há mais de duas décadas contra a dependência química, fez um apelo aos vereadores e ao Poder Executivo para que sejam realizas ações voltadas em favor daqueles que sofrem com as drogas.

A íntegra dos pronunciamentos está disponível na WEBTV da Câmara.


Ana Paula Junqueira
Assessoria de Imprensa
(16) 3209-9478